0

Além de Mãe

quer dizer que você não se chama mamãe?

quer dizer que você não se chama mamãe?

A cada dia eu tenho mais certeza de que criar um filho é realmente uma coisa transformadora, mas também é um tremendo desafio.

E quando falo em desafio, é em todos os sentidos possíveis. Tem aquela parte para lá de conhecida (e verdadeira!) da falta de sono, do cansaço, da cólica… mas tem um que eu não achava que me afetaria tão diretamente: o desafio de não esquecer QUEM você é.

Ser mãe é uma tarefa recompensadora mas é tão exaustiva e intensa que a gente mergulha de cabeça e fica extremamente difícil lembrarmos que não somos apenas MÃES. Nós somos, mulheres, esposas, profissionais, pessoas com gostos musicais próprios que não o Palavra Cantada ou o MPBaby.

A cobrança de ser uma mãe perfeita vem de todos os lugares possíveis (revistas, TV, amigos, família) e principalmente de nós mesmas. 

No afã de não deixar passar nada, fica difícil delegar qualquer coisa relacionada aos nossos pequenos, pois quem poderia cuidar deles tão bem quanto nós, não é mesmo? (síndrome da supermamãe detected)

Os nossos assuntos começam com as novas gracinhas e terminam com a consistência do cocô e a fofurice máxima dos nossos rebentos. Imagino o quão boring eu devo estar atualmente para os meus amigos e conhecidos não-pais.

Eu ainda não tinha voltado ao trabalho, mas agora vejo que essa volta vai ser boa tanto para mim quanto para a Carolina, pois voltarei a ter outras preocupações para discutir, outros interesses, outro espaço para exercer uma função que não a de mãe. Muitas mulheres conseguem ser mães em tempo integral e são excelentes em seus papéis, mas eu percebi que não consigo. Eu estava vivendo tão intensamente o papel de mãe que acabava pressionando demais a Carolina.

Creio que agora uma Marcelle mais equilibrada, com o tempo preenchido por atividades diferentes vai acabar proporcionando uma mãe mais tranquila também. E a convivência com outras crianças da mesma faixa etária, num ambiente saudável, também vai enriquecer o dia-a-dia da minha pequena, que atualmente convive basicamente só comigo durante a semana.

E assim seguimos tentando encontrar o caminho do meio.

Anúncios