O que a criança deve saber em cada idade?

Imagem

Li um texto muito interessante do El Huffington Post que fala sobre a competição muitas vezes escancarada que existe entre mães. Óbvio que quando vemos que uma criança faz determinada coisa a nossa não, bate um medo de que não esteja tudo ok com nosso filho. Isso é normal. O que não é normal são as mulheres que piram e querem contar vantagem o tempo inteiro sobre o que os seus “superbebês” fazem e muitas vezes massacram seus pequenos. Eu traduzi o texto e coloco abaixo para vocês:

“O que faz uma criança de 4 anos?

Recentemente, em um fórum sobre a educação das crianças, li um post de uma mãe preocupada porque seus filhos, com idade de quatro anos e meio, não sabiam o suficiente. “O que deve saber uma criança de quatro anos?”, questionou.

As respostas que eu li, não só me entristeceram, mas me irritaram. Uma mãe indicou uma lista de todas as coisas que o seu filho sabia. Contar até 100, os nomes dos planetas, escrever o seu nome e assim por diante. Outras diziam que seus filhos sabiam muito mais, mesmo tendo apenas 3 anos. Algumas incluíram links para páginas com listas do que uma criança deve saber em cada idade. Apenas alguns poucos disseram que cada criança se desenvolve em seu próprio ritmo e para que ela não se preocupasse.

Incomodou-me muito que a resposta dessas mulheres para uma mãe preocupada foi dar-lhe mais motivos para preocupação, com listas de tudo o que seus filhos faziam e os dela não. Somos uma cultura tão competitiva que mesmo os nossos pré-escolares se tornaram troféus para se gabar. A infância não deve ser uma carreira.

Por isso, tomei a decisão de oferecer a minha lista do que uma criança deve saber aos quatro anos:

  • Deve saber que é amada incondicionalmente e em todos os momentos 
  • Deve saber que  está seguro e como se manter seguro em locais públicos, com outras pessoas e em diferentes situações.
  • Deve saber que  tem que confiar em seus instintos quando conhece alguém e  nunca tem que fazer algo que   pareça inapropriado, não importando quem o peça.
  • Deve conhecer os seus direitos e saber que sua família vai sempre apoia-lo.
  •  Tem que aprender a rir, jogar o tolo, brincar de mocinho e bandido e usar sua imaginação.
  • Deve saber que nada vai acontecer se pintar o céu de cor de laranja ou desenhar gatos com seis pernas.
  • Deve saber o que gosta e ter a segurança de que vai perseguir seus sonhos. Se não se interessa em aprender os números, os pais precisam perceber que irá aprender, quase por acidente, se em vez de obrigá-la deixarem que se dedique a  naves espaciais, dinossauros, ou a ficar desenhando ou brincando na lama.
  • Deve saber que o mundo é mágico e ele também é grande, criativo, compassivo e maravilhoso.
  • Deve saber que passar o dia ao ar livre fazendo guirlandas, tortas de lama e casas de contos de fadas é tão importante quanto a prática de fonética. Ou melhor, muito mais importante.

Mas o mais importante é o que os pais devem saber:

  • Que cada criança aprende a andar, falar, ler e fazer contas em seu próprio ritmo, e que isso não terá nenhuma influência sobre o quão bem ela andará, falará, lerá ou fará cálculos mais tarde. 
  • Que o que mais influencia  um bom rendimento acadêmico e boas notas no futuro é ler para crianças pequenas. Sem chips, nenhum manual, nem elegante berçário, brinquedos e computadores, mas a mãe ou pai gastar algum tempo do dia ou da noite (ou ambos) para sentar e ler bons livros. 
  • A criança  ser a mais inteligente ou estudiosa da classe não significa ser a mais feliz. Estamos tão obcecados com a tentativa de dar aos nossos filhos todas as “vantagens” que o que nós estamos dando-lhes são essas múltiplas tarefas e uma vida tão estressante como a nossa. Uma das melhores coisas que podemos dar aos nossos filhos é uma infância simples e despreocupada. 
  • Nossas crianças merecem ser cercadas por livros, natureza, instrumentos de arte e a liberdade para explora-los. A maioria de nós poderia se livrar de 90% dos brinquedos dos nossos filhos e não fariam falta, mas alguns são importantes, como brinquedos Lego e de construção, brinquedos criativos, como todos os tipos de materiais de arte (bom), instrumentos música (tanto clássicos como multiculturais), fantasias e livros e mais livros (coisas que muitas vezes você pode conseguir muito barato em brechós). Elas precisam de liberdade para explorar estas e outras coisas para usar a pintura, argila e purpurina na mesa da cozinha, enquanto fazemos a ceia, mesmo sujando tudo, ter um canto no jardim, onde eles podem cortar a grama e fazer uma caixa de lama. 
  • Nossas crianças precisam ter-nos mais. Nós aprendemos tão bem que  precisamos  cuidar de nós mesmos que alguns usam isso como desculpa para que outros cuidem de nossos filhos. Claro que todos nós precisamos de tempo para um mergulho, ver os amigos, de um tempo para arejar a cabeça e, por vezes, algum tempo sem as crianças. Mas vivemos em uma época em que as revistas sobre maternidade/paternidade recomendam que você tente dedicar 10 minutos por dia para cada criança e tenha um sábado por mês dedicado à família. Que horror! Nossas crianças precisam da Nintendo, dos computadores, das atividades extracurriculares, das aulas de balé, dos grupos de brincadeiras e prática organizada de futebol muito menos do que eles precisam de nós. Eles precisam de pais que ouçam o seu relato sobre o que fizeram durante o dia, de mães que sentem para fazer artesanato com eles, de pais e mães que leiam histórias e façam piada. Eles precisam que façamos passeios nas noites de Primavera, e não nos importemos  que seja a 1 km/h . Eles têm o direito de ajudar a fazer o jantar, mesmo que leve o dobro do tempo e dê o dobro de trabalho. Eles têm o direito de saber que são uma prioridade para nós e que nós realmente amamos estar com eles. 

E de volta a essas listas do que as crianças sabem aos quatro anos …

Eu sei que é natural comparar nossos filhos com outras crianças e querer ter certeza de que estamos fazendo tudo que podemos para eles. Existe uma lista do que é frequentemente ensinada para crianças dessa idade e que eles devem saber no final de cada ano escolar, da pré-escola.

Como estamos educando os nossos filhos em casa, eu costumo imprimir estas listas para ver se há algo marcante faltando no que eles estão aprendendo. Até agora isso não aconteceu, mas às vezes eu tenho idéias sobre possíveis temas para jogos ou livros da biblioteca pública. Se as crianças vão à escola ou não, as listas podem ser úteis para ver o que os outros estão aprendendo, e podem ajudar a tranquilizar-nos sabendo que está tudo bem.

Se existem áreas onde parece que uma criança está defasada, você tem que perceber que isto não indica uma falha, da criança ou seus pais. É apenas uma lacuna. As crianças aprendem com o que eles tem ao seu redor, e a idéia de que todos devem conhecer essas 15 coisas em uma determinada idade é bobagem. Ainda assim, se queremos que eles aprendam, o que nós temos que fazer é apresentá-los na vida normal, brincar com eles, e eles absorverão naturalmente. Se você contar até 60 quando estiver fazendo a massa de um biscoito, aprenderão a contar. Podemos levar  livros divertidos sobre o espaço ou o alfabeto. Experimentar com tudo desde a neve até as cores dos alimentos. Tudo virá com mais naturalidade, mais diversão e muito menos pressão.

No entanto, a minha dica favorita em relação a crianças pequenas é o que aparece nesta página.
O que precisa-se aos quatro anos?

Muito menos do que pensamos, e muito mais.”

Fonte: http://www.huffingtonpost.es/alicia-bayer-/que-debe-saber-un-nino-de_b_3955952.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s