Mamando e Andando para o Preconceito

Minha bebê só mama no peito, então aonde eu vou, levo meu pingentinho de mamilo. Além da amamentação exclusiva, também pratico a Livre Demanda (LD) e isso significa que eu não ando com um reloginho marcando a hora da Carolina mamar. A hora que ela pede, eu dou. Simples assim.

Algumas pessoas, que não estão acostumadas com essa maneira de amamentação, ficam meio chocadas:

Mas como você vai saber que ela quer mamar? Ela não vai vomitar mais por causa disso? Aposto que é por isso que ela regurgita tanto!

É claro que a gente sabe se o bebê quer mamar! Ela reclama, pedindo. E não, não é por isso que ela regurgita taaaaanto. Prova disso é que ela melhorou demais depois da minha dieta de leite e derivados. O problema dela chama-se APLV e não AMAMENTACAO.

O fato é que, por carregá-la para todos lugares que vou e amamentá-la exclusivamente em LD, muitas vezes ela quer mamar na rua. Estamos no shopping/restaurante/cinema e ela pede o mamá. E aí? Desculpem-me a grosseria franqueza mas… e aí NADA. Eu vou colocar o peito para fora e vou dar de mamar à minha filha. Ponto. Não tem discussão aqui.

Ah eu concordo com você! Tem umas capas de amamentação óoootemas que você cobre a criança, seu peito e tudo o mais.

 Eu não uso capa de amamentação por alguns motivos: eu acho sufocante para a pobre da criança, eu já carrego uma tonelada de tranqueiras não preciso de mais uma, elas são caras, feias e, sinceramente, não vejo a menor necessidade. Já amamentei no shopping, na Starbucks, no restaurante, no cinema, no mercado, na casa de amigos e até na autopeças! Nunca tive problemas.

Lembro de uma vez ler um texto de um homem dizendo que se sentia constrangido ao ver os peitos das esposas dos amigos, que era invasivo, pois estava “invadindo” o espaço visual dele. Ah, gente…preciso mesmo comentar isso? Acho que este deve ter sido o mesmo tipo de comentário ouvido pela primeira mulher que usou calças compridas, ou ao usar um biquíni em público, ou pela Leila Diniz quando foi grávida à praia. Ou seja? Bullshit!

Se a pessoa fica realmente incomodada ao ver um bebê se alimentando, olhe para o outro lado e pronto. Todos felizes, tanto o recalcado quanto o bebê.

Confesso que nunca recebi nenhum comentário nem percebi nenhum olhar atravessado enquanto amamentava em público. Nem mesmo quando a amamentei na autopeças com mais de uma dúzia de homens presentes (não estava sendo ativista nem nada, mas meu carro quebrou e estava sendo consertado e a menina armou um “barraco” querendo mamar… rsrs). Isso me anima um bocado, pois me dá a esperança de que as coisas finalmente estão mudando para melhor.

Um beijo e bom mamá para todas!

cine materna

cine materna

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s